Notícias e Novidades

Alcoolismo – Como se ajudar ou ajudar alguém!

publicado em 29 de junho de 2017

Os sintomas do alcoolismo podem se manifestar em diversas fases da vida de uma pessoa que tem problemas com álcool. Quando temos alguém que bebe em casa, ou quando a pessoa que bebe somos nós mesmos, é importante identificar esses sintomas para poder procurar ajuda especializada o quanto antes. O alcoolismo é uma doença séria que precisa ser tratada.

A décima versão da Classificação Internacional das Doenças (CID-10) 3 estabeleceu diretrizes diagnósticas para o alcoolismo. O conceito de dependência envolve os seguintes sintomas do alcoolismo

Entenda os principais sintomas do Alcoolismo:

  1. Desejo intenso ou compulsão para ingerir bebidas alcoólicas.
  2. Tolerância: necessidade de doses crescentes de álcool para atingir o mesmo efeito obtido com doses anteriormente inferiores ou efeito cada vez menor com uma mesma dose da substância;
  3. Abstinência: síndrome típica e de duração limitada que ocorre quando o uso do álcool é interrompido ou reduzido drasticamente.
  4. Aumento do tempo empregado em conseguir, consumir ou recuperar-se dos efeitos da substância; abandono progressivo de outros prazeres ou interesses devido ao consumo.
  5. Desejo de reduzir ou controlar o consumo do álcool com repetidos insucessos também são sintomas do alcoolismo.
  6. Persistência no consumo de álcool mesmo em situações em que o consumo é contra-indicado ou apesar de provas evidentes de prejuízos, tais como, lesões hepáticas causadas pelo consumo excessivo de álcool, humor deprimido ou perturbação das funções cognitivas relacionada ao consumo do álcool.

De acordo com o CID-10, para que se caracterize dependência, pelo menos três dos sintomas do alcoolismo devem estar presentes em qualquer momento durante o ano anterior.

Como saber se sou um alcoólatra a partir dos sintomas do alcoolismo?

Agora que você já sabe quais são os principais sintomas do alcoolismo, é importante identificar se você ou alguém de sua família sofre com este problema. As perguntas abaixo ajudam a formular uma análise prévia sobre o problema, mas não substituem o diagnóstico de um profissional especialista:

  1. Já tentou parar de beber por uma semana (ou mais) sem sucesso?
  2. Fica irritado quando alguém questiona sobre o seu consumo de álcool ou o tenta fazer parar?
  3. Já tentou controlar a quantidade de álcool ingerida substituindo uma bebida por outra?
  4. Já consumiu bebida ou sentiu necessidade de beber bebida alcoólica pela manhã nos últimos meses?
  5. Sente inveja de pessoas que conseguem controlar o consumo de bebidas alcoólicas sem criar problemas?
  6. Percebe que o problema com as bebidas vem se agravando com o passar do tempo?
  7. A bebida alcoólica já criou problemas no seu lar?
  8. Tenta conseguir doses extras em festas ou reuniões sociais onde as bebidas são ilimitadas?
  9. Apesar de confirmar a maioria das perguntas acima e outros fatores, continua afirmando que consegue parar quando quiser?
  10. Faltou ao serviço durante os últimos meses por causa das bebidas?
  11. Já sofreu apagões por decorrência do consumo do álcool?
  12. Já pensou que poderia aproveitar muito mais a vida sem consumir álcool?

Se você respondeu sim para a maioria das perguntas é hora de procurar ajuda.

Entre os indivíduos dependentes, há diferentes níveis de gravidade que dependerão da presença de sintomas de abstinência e da quantidade e impacto das perdas e prejuízos advindos do uso da substância.

Independente do nível de gravidade dos sintomas do alcoolismo é importante buscar auxílio para que o dependente possa ter chance de se recuperar. Existem diversos tipos de tratamento e o alcoolista pode escolher um ou mais. O importante é que ele sinta-se seguro, acolhido e respeitado para percorrer a caminhada da sobriedade.

imagem mostrando pessoa dentro de taça com bebida alcoólica.